Alagoas

0800 006 3029 ou 0800 954 1234 De segunda a sexta, das 8h às 18h (exceto feriados).
Ligações gratuitas, inclusive de celulares.

Acordo para Áreas de Risco

Acordo assinado entre Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE), Defensoria Pública da União (DPU) e Defensoria Pública do Estado de Alagoas (DPE) e Braskem que estabeleceu ações cooperativas nas áreas de desocupação e monitoramento definidas pela Defesa Civil. Essas áreas foram identificadas pela Defesa Civil em função de sua criticidade, com base em critérios técnicos. A estimativa é que as ações sejam concluídas até dezembro de 2022. A Braskem apoia a realocação e paga as indenizações dos moradores de acordo com o estabelecido do Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação, que é acompanhado regularmente pelas autoridades.

Clique aqui e acompanhe os dados e a evolução do Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação

As áreas a serem desocupadas previstas no acordo, somadas à Área de Resguardo, incluem cerca de 14,4 mil móveis. Pelo acordo, moradores, comerciantes e empresários com imóveis nessas regiões são atendidos pelo Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação .

As famílias recebem orientação de técnicos e assistentes sociais, apoio e pagamento da mudança, auxílio-financeiro no valor de R$ 5mil e auxílio-aluguel no valor de R$ 1mil, pago por, pelo menos, seis meses e até dois meses após a homologação do acordo entre a Braskem e o morador. Além disso, o Programa oferece parcerias com imobiliárias para a busca por um imóvel, guarda-volumes e apoio aos animais de estimação, entre outros serviços. E um advogado escolhido pelo morador ou um defensor público acompanha toda a jornada de compensação financeira.

Para conhecer a última versão do mapa da Defesa Civil, acesse: http://www.maceio.al.gov.br/wp-content/uploads/2020/12/pdAf/2020/12/MAPA-DE-LINHAS-DE-A%C3%87%C3%95ES-PRIORIT%C3%81RIAS-VERS%C3%83O-4-DEZ2020.pdf

Aditivos e resoluções

Acordo assinado com o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE), a Defensoria Pública da União (DPU) e a Defensoria Pública do Estado de Alagoas (DPE), em janeiro de 2020, criou as Zonas A a D que, somadas à área de resguardo, resultou na desocupação de cerca de 4.5 mil imóveis e na realocação de 17 mil moradores.

Em julho do mesmo ano, foi assinado o primeiro aditivo ao acordo de janeiro, resultando na Zona E. O aditivo previu a desocupação de mais 2.580 imóveis, conforme atualização do mapa elaborado pela Defesa Civil de Maceió.

Com a atualização do Mapa da Defesa Civil, mais dois mil imóveis são incluídos na área de desocupação no mês de outubro. Essa primeira resolução resultou na criação das Zonas F e G no Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação.

Em dezembro de 2020, foi assinado o segundo aditivo ao Termo de Acordo de janeiro. Esse aditivo previu a desocupação de 1.2 mil imóveis e resultou na criação da Zona H. O mesmo aditivo que determinou a criação da Zona H contemplou a realocação de todos os imóveis da Área 01, que é de monitoramento e encerrou a encerra a Ação Civil Pública dos moradores e Ação Civil Pública Socioambiental em Maceió.