Código de Conduta para Fornecedores de Etanol

Como forma de reiterar seu compromisso com princípios de desenvolvimento sustentável e gerenciar sua relação com a Cadeia do Etanol, a Braskem criou o Código de Conduta para os Fornecedores de Etanol. O documento visa o melhoramento contínuo das práticas na produção de etanol e, sobretudo, o respeito às leis brasileiras. Para isso, segue como modelo as boas práticas descritas no Protocolo Agroambiental do Estado de São Paulo, no Pacto Global da ONU, no Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar no Brasil, e no Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Cana-de-Açúcar.

O código estabelece requisitos socioambientais necessários para que um produtor de etanol se torne um fornecedor da Braskem. Para tanto, é necessário observar o cumprimento de práticas empresariais, que englobam temas relacionados a queimadas, respeito à biodiversidade, boas práticas ambientais, direitos humanos e trabalhistas e disponibilidade de informações para análise do ciclo de vida do produto. A Braskem realiza auditorias nas usinas fornecedoras para assegurar o cumprimento das práticas descritas do Código de Conduta.


Download do Código de Conduta
para Fornecedores de Etanol

SUSTENTABILIDADE NA CADEIA DE PRODUÇÃO - FORNECEDORES DE ETANOL

Os fornecedores de etanol contratuais, responsáveis por mais de 90% das compras da Braskem, são monitorados, com o objetivo de assegurar que o polietileno verde tenha garantia de procedência, de acordo com as boas práticas socioambientais, o que fortalece o compromisso com a sustentabilidade no setor sucroalcooleiro e garante o atendimento às expectativas da Braskem e de seus Clientes.Conheça, a seguir, o processo de gestão dos fornecedores de etanol contratuais.

Conheça mais detalhes sobre o Programa de Auditoria a seguir:

Programa de Auditoria

1ª etapa - Seleção
Usinas que forneceram 80% do volume comprado nos dois anos anteriores devem ter auditorias válidas (cada auditoria tem validade de dois anos, reduzida para um ano em caso de não conformidades muito críticas ou reincidência de questões críticas).

2ª etapa - Visitas
Auditores independentes visitam as usinas selecionadas e realizam os procedimentos definidos em um check list padrão que abrange os requisitos do Código de Conduta. Asverificações incluem entrevistas com os responsáveis e funcionários, revisão de documentos comprobatórios e observação das condições de trabalho. Qualquer não conformidade (NC) com itens muito críticos é comunicada imediatamente à Braskem, que notifica o executivo responsável no fornecedor e solicita correção imediata. O fornecimento pode ser suspenso até a regularização da questão.

3ª etapa - Avaliação e aprovação
É realizada reunião individual com cada fornecedor, para discutir os resultados da auditoria. A usina é considerada aprovada se nenhuma NC for identificada, ou uma vez que tenham sido pactuados Planos de Ação Corretiva (PACs) para NCs, com prazos de resolução relativos à seriedade da questão. Caso um PAC não seja cumprido ou renegociado no prazo pactuado, o descredenciamento da usina é considerado.

4ª etapa - Verificação de PACs
O cumprimento dos PACs é verificado na auditoria seguinte da usina. O Código de Conduta para Fornecedores de Etanol contém 37 requisitos, assim classificados para fins de acompanhamento e auditoria: